2016-04-09 08.54.13

Happy Valentine’s Day

Há uns 15 dias atrás começamos a pensar como seria, como passaríamos o dia dos namorados… A regra sempre foi sair pra jantar no dia 12, até o péssimo jantar-do-dia-dos-namorados do ano passado…

O local: casa tradicional, bem conhecida, que frequentávamos até que com certa frequência pelo ambiente e pela comida,  ambos de qualidade.
O horário: por ser o dia-dos-namorados, “não aceitamos reserva nesta data, se chegar mais cedo consegue uma mesa, senão, vai ter que esperar…” Ok, você se organiza pra chegar um pouco mais cedo, até aí aceitável, o péssimo é você sentir que o garçom não vê a hora de você se levantar e ir embora, pra ele colocar o próximo casal pra sentar.
O serviço: o garçom e a cozinha já sabem que a noite vai ser cheia, então eles tratam de ser super, super rápidos. O couvert chega na mesa, e você mal tem tempo de degustá-lo porque em 5 minutos o prato já estava pronto e na mesa. Continuar no couvert e deixar o prato esfriando? Dai eu me irritei.
A comida: meu prato não era nada super elaborado, mas estava totalmente sem sal, risoto-sabor-de-nada. Super irritada fiquei.
Sai de lá com a certeza que nunca mais voltaríamos e não voltamos mesmo, mas por esses dias retomamos o assunto: será que valhe a pena sair pra jantar no dia 12 de junho?
O plano: fomos viajar, chegaríamos em casa no dia 12 cedo, e chegamos à conclusão que jantaríamos em casa mesmo. Eu cheguei, mas por um atraso da companhia aérea, Fer perdeu o voo de conexão, é só chegará dia 13… Tudo bem, nosso jantar dos namorados vai ficar pra qualquer dia desta semana: comidinha ótima, com tempo, no nosso tempo, à vontade, sem garçom algum pra atrapalhar.
Pra quem saiu pra jantar: que seja uma experiencia ótima, sem wi-fi, sem whatsapp pra atrapalhar, so você e sua cara metade.
2016-05-27 12.04.57

Publicado em: 12 junho 2016